quinta-feira, 20 de maio de 2010

Saudade.

Certas pessoas precisam perder, ou se afastar, pra dar valor. Que bom que comigo não foi assim. Sempre soube exatamente o valor que essa amizade tem na minha vida. Sempre soube exatamente que eu era uma pessoa melhor com elas, mais feliz, mais brincalhona. Sempre soube que ali estava o meu apoio. Que podia acontecer o que fosse, que eu podia me sentir destruída, mas que eu ia suportar porque COM ELAS eu não estava sozinha. Que bom que eu sempre soube de tudo isso, e que agora, com essa distancia, com tantas responsabilidades, eu só estou confirmando, porque posso sentir tudo, menos arrependimento por não ter aproveitado os momentos, as madrugadas, as noites, as brincadeiras, tudo. Eu vivi essa amizade em cada momento amando essas meninas da forma mais sincera que eu podia amar duas melhores amigas. Agora eu to vivendo a saudade com tanta intensidade que chega a doer e a dar medo. Que falta ta me fazendo poder me sentir segura, de que pudesse ser o que for e eu estaria com elas. Como é ruim perceber que em tantas coisas que estão acontecendo eu não estou presente, elas não estão presentes. Como é ruim, como é ruim. Que medo de que as coisas mudem. Talvez seja até falta de credibilidade à nossa amizade, mas acho que não... acho que é o medo. Sempre sentimos medo quando as coisas mudam. Medo daquilo que não conhecemos.. To com tanto medo agora. Queria minhas amigas todos os dias, todas as noites, queria férias com elas de novo, queria a presença. :/

2 comentários:

  1. Não eram suas amigas, eram suas irmãs. Gostei das crônicas, todas são interessantes. Yayá.

    ResponderExcluir